Notícias Gerais » Sinop

19 de Julho de 2017 às 16:09h

Prefeitura de Sinop lança projeto com reeducandos do presídio Ferrugem

São, pelo menos, 10 reeducandos que foram capacitados

         A Prefeitura de Sinop lançou na manhã desta quarta-feira, 19, o projeto Semear, voltado à agricultura familiar e que visa o cultivo de hortaliças e verduras no presídio estadual Osvaldo Florentino Feirreira Leite (Ferrugem) com a utilização da mão de obra de reeducandos.

         De acordo com a prefeita Rosana Martinelli (PR), a iniciativa faz parte da sua plataforma de governo que é fazer uma gestão compartilhada, fazer parcerias público-privada e tornar a população cada vez mais próxima da administração pública.

         Para a gestora, o Semear é um projeto de amplos benefícios. “É um projeto em prol da comunidade onde vários parceiros estão abraçando, todos com o intuito de fazer, sempre, o melhor. É um projeto de inclusão social dos reeducandos, uma parceria muito interessante que não vai parar somente por aqui”, diz Martinelli ao elencar outros projetos que a Prefeitura mantém com os reeducandos como é o caso da Secretaria de Obras e Serviços Urbanos que utiliza a mão de obra deles [reeducandos] na limpeza e manutenção das vias públicas urbanas.

         No Semear, são, pelo menos, 10 reeducandos que foram capacitados por técnicos do Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Sedec) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). Pelo trabalho eles receberão 1 salário mínimo, onde parte ficará para ele, parte irá para a família e parte irá para uma poupança, além, é claro, da remissão de pena (a cada um dia trabalhado, um dia reduzido).

         A área agricultável é de 4,5 mil metros quadrados e, segundo o secretário de Agricultura de Estado de Agricultura Familiar, Suelme Evangelista Fernandes, simboliza um grande ganho, pois a política do Governo do Estado é de que, pelo menos, 20% do consumo alimentar dos órgãos que dependem da economia do Estado sejam absorvidos da agricultura familiar.

         O secretário de Justiça e Direitos Humanos, cel Ayrton de Siqueira Júnior, ressaltou a união de esforços e disse que a iniciativa da Prefeitura em implantar o projeto irá refletir, diretamente, na segurança pública do município. “Ficar na ociosidade permite com que o reeducando fique pensando coisas pouco saudáveis”, disse.

         Presente, também, no ato de lançamento, o deputado Federal, Nilson Leitão (PSDB), não apenas elogiou a iniciativa da Prefeitura como disse que, melhor que inaugurar prédio é inaugurar pessoas. “Sempre usei isso [melhor que inaugura prédio é inaugurar pessoas] em minha vida política e quero, aqui, ressaltar, a prefeita Rosana Martinelli está de parabéns pelo projeto”.

         O secretário da Pasta de Desenvolvimento Econômico (SEDEC), Daniel Brolese, responsável por implantar e manter este projeto, assim como a prefeita, ressaltou a importância das parcerias público-privadas. “É uma parceria que dá certo. O poder público, hoje, tem dificuldade em desenvolver essas ações sozinho. Isso é só o início do projeto, são mais duas etapas que é construir mais um ou dois tanques de piscicultura e, num segundo momento, antes de começar as chuvas, construir mais duas estufas”, apontou o secretário falando da importância do projeto que é, também, recuperar vidas.

 

Projeto Semear

         O projeto Semear é um projeto em parceria com a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, Secretaria de Agricultura Familiar e Conselho da Comunidade. A assistência técnica é toda da Prefeitura de Sinop e o financiamento é da iniciativa privada. É um projeto em prol da comunidade e de inclusão social dos reeducandos.

         A área agricultável é de 4,5 mil metros quadrados, onde serão plantados, inicialmente, pepino e alface. Parte da produção será absorvida pela indústria de conservas e parte pela empresa responsável pela alimentação dos reeducandos do presídio Ferrugem, o que simbolizará uma economia de, pelo menos, R$ 60 mil para os cofres públicos.

         Cada reeducando que trabalha no projeto terá um dia de remissão na pena para cada dia trabalhado e receberá um salário mínimo mensal (R$937,00).

 

Outros projetos desenvolvidos pela Prefeitura de Sinop que envolvem reeducandos:

Criação de codornas, criação de peixes.

 

Projetos que a Prefeitura de Sinop desenvolverá e que envolverão reeducandos:

Fábrica de fraldas para distribuição de acamados.

Fonte: Assessoria

Autor: Luciano André