O seu dia começa aqui

Corpos são localizados e polícia acredita ser de casal de primos que estavam desaparecidos

Suspeito de participação no crime foi preso nesta quarta-feira (11) pela Polícia Civil.
Polícia acredita que os corpos sejam de Thaynara Chrystini dos Santos Silva e Carlos Henrique da Silva Souza — Foto: Reprodução

Dois corpos enterrados em uma área rural foram localizados nesta quarta-feira (11) pela Polícia Civil em Barra do Bugres, a 169 km de Cuiabá. A Delegacia de Barra do Bugres e da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) acredita que os corpos possam ser de dois jovens que estavam desaparecidos há um mês.

A Polícia Civil prendeu um suspeito de envolvimento no crime.

Segundo a polícia, o mais provável é que os corpos sejam de Thaynara Chrystini dos Santos Silva e Carlos Henrique da Silva Souza, ambos de 20 anos, que estavam desaparecidos desde o dia 05 de abril.

Suspeito preso

Com as informações, foi representada pela prisão temporária de um dos suspeitos de envolvimento no caso, o que foi cumprido nesta quarta.

Após a prisão, os corpos foram localizados enterrados em uma região de mata, a 15 km da cidade.

Primos desaparecidos

Polícia acredita que os corpos sejam de Thaynara Chrystini dos Santos Silva e Carlos Henrique da Silva Souza — Foto: Reprodução

Thaynara Chrystini dos Santos Silva e Carlos Henrique da Silva Souza, desapareceram há mais de um mês, em Barra do Bugres, a 169 km de Cuiabá. Os jovens são primos e foram em um evento esportivo no município, mas não retornaram para casa.

De acordo com o boletim de ocorrência, Thaynara foi com uma amiga no Ginásio de Esportes, que fica no Bairro Jardim Boa Esperança, perto da rodoviária do município. No local teria um evento estudantil e as mulheres foram ver a abertura do torneio.

Após chegarem no local, a amiga relatou que as duas se encontraram com Carlos Henrique e outras pessoas no ginásio.

Em um momento durante a abertura, Thaynara foi chamada por uma pessoa para ir para fora do local e chamou Carlos Henrique para ir junto, dizendo que alguém queria conversar com eles.