O seu dia começa aqui

Mortos do acidente entre ônibus e carreta são identificados

Ônibus com 45 passageiros seguia de Cuiabá para Sinop. O acidente aconteceu faltando 40 km para o final do trajeto.
Vítimas identificadas - montagem/g1

O IML (Instituto Médico Legal) identificou 7 vítimas do acidente entre ônibus e carreta na BR-163, ontem à tarde (17), há 40 km de Sinop.  A tragédia deixou 08 mortos e 13 feridos, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal.

As vítimas foram identificadas como Pedro Henrique Rodrigues Leal Pinto, de 21 anos, Deborah Costa de Almeida, de 21 anos, Brenda Nunes Ronsoni, de 24 anos, Maria Carneiro, de 61 anos e Alfredo Lopes da Silva, de 65 anos. Ontem (17), foram confirmadas as mortes de Sidinei de Oliveira, de 48 anos e Carlos André, de 11 anos.

Alfredo Lopes da Silva, 65 anos , e Maria Carneiro, 61 anos, marido  Foto: Reprodução

O papiloscopista, Clayton Silva, do IML de Sinop também está entre os mortos. Clayton Silva foi socorrido com vida, mas morreu no Hospital Regional de Sorriso.

Clayton Silva  — Foto: Divulgação

 

Segundo a SES-MT (Secretaria Estadual de Saúde) foram transferidas nove pessoas feridas para o Hospital Regional de Sorriso e quatro para o Hospital Regional de Sinop.

ACIDENTE

Onze mortes foram confirmadas. O resgate do Corpo de Bombeiros de Sinop e Sorrisos com apoio do helicóptero da Polícia Militar levou cerca de duas horas.

A carreta carregada com grãos colidiu frontalmente contra o ônibus com aproximandante 45 passageiros. O impacto arremessou as vítimas que estavam sem o cinto de segurança.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal,  três vítimas em estado grave foram socorridas de helicóptero até o estacionamento da Igreja Catedral em Sinop e foram levadas pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Regional. Em seguida, outra vítima foi levada para o Hospital Regional de Sorriso.

A PRF confirmou a morte de 11 pessoas, no entanto, o Corpo de Bombeiros, em nota, informou 7 mortos.

Os corpos das vítimas foram encaminhados para o IML de Sinop.

 

Perícia preliminar

Uma perícia preliminar no local do acidente identificou marcas de frenagens do ônibus na pista contrária. Segundo o perito criminal, Leandro Valendorf, a investigação da causa do acidente aponta invasão de faixa.

Ainda de acordo com o perito, o motorista da carreta tentou manobrar para evitar o impacto frontal.  “A gente observa preliminarmente que existe uma reação do condutor da carreta de livrar a cabine. Os danos foram nos eixos traseiros da carreta, ou seja, não houve colisão frontal, isso sugere que o condutor conseguiu evitar um pouco, todavia, não conseguiu livrar o restante da carreta”. Pontou.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica continua no local com a Polícia Rodoviária Federal. O tráfego continua interrompido e apenas carros de passeio passam pela lateral da rodovia.

ERRATA

Nesta quarta-feira (18), a PRF revisou o número de mortes no acidente de 11 para oito. Segundo a PRF, houve um equívoco porque foi feita a contagem no local e somado ao dos hospitais.