O seu dia começa aqui

Justiça Eleitoral torna réu Juarez Costa, acusado por calúnia e difamação

Deputado Federal é apontado pela Polícia Federal por divulgar vídeos que acusam o prefeito de Sinop de pedofilia
Deputado Federal Juarez Costa (DEM)

A Justiça Eleitoral de Mato Grosso acatou a denúncia do Ministério Público Eleitoral contra o deputado Federal, Juarez Costa, (MDB) por calúnia e difamação contra o prefeito de Sinop, Roberto Dorner (Republicanos).

Juarez é apontado pela Polícia Federal pela divulgação de vídeos, durante a campanha eleitoral de 2020, que acusam Roberto de estupro contra uma adolescente de 13 anos com deficiência mental.

A decisão foi proferida nesta quarta-feira (18) pelo juiz eleitoral Cleber Luiz Zeferino. Com isso, Juarez se torna réu no processo penal.

A investigação da PF começou em 2020 após a notícia-crime de Roberto Dorner. Os vídeos foram divulgados na TV durante a campanha eleitoral. A campanha de Juarez ainda mostrou depoimentos que acusaram Dorner de abuso sexual resultando na gravidez da adolescente.

A defesa de Juarez Costa negou a participação dos vídeos e atribuiu a divulgação a equipe de marketing.  A agência, TR Produções de Som e Imagens, no entanto, afirmou que o candidato realizou os contatos e pediu a contratação.

Juarez Costa e Ladimir Dal Bosco (DEM), vice durante a campanha eleitoral, tem 10 dias para a manifestação.