O seu dia começa aqui

“Mandraka” mantém silêncio, mas polícia desconfia em guerra entre facções

Jovem foi alveada por 6 disparos de arma de fogo; em depoimento no hospital, Monique manteve o silêncio
Monique Araújo Neres - foto: Instagram

Monique Araújo Neres, de 18 anos, alvejada por 6 disparos de arma de fogo, em 7 de junho em Cáceres, optou pelo direito ao silêncio durante depoimento à Polícia Civil, conforme publicação do RD News, neste sábado (25).  A jovem, conhecida como “Mandraka”, foi acompanhada pelo delegado, Marlon Richer, no Hospital Regional de Cuiabá.

Conforme o delegado, a jovem se manteve em silêncio e afirmou que desconhece os autores do crime. Willian Domingos da Silva, de 18 anos, e Joílson Pereira Pinto, de 33 anos, foram presos em flagrante.

“Mandraka” tem passagens pelos crimes de receptação, direção perigosa e tráfico de drogas. A investigação não descarta o envolvimento de facções rivais na motivação do crime.

O tentativa de asssassinato foi registrada em um estabelecimento comercial. A jovem foi alvejada com disparos a queima-roupa na companhia de outras pessoas.

O caso segue sendo investigado.

(Imagens fortes)